O que é rinite?

Rinite é uma inflamação das mucosas do nariz. As rinites têm várias causas, desde resfriados, produtos químicos irritantes, medicamentos e alergia. Os sintomas são muito parecidos entre todos os tipos de rinites. A rinite alérgica é muito comum, principalmente onde o ambiente é poluído e a poeira doméstica é abundante, e em locais úmidos, com mofo. Seus sintomas são consequência da resposta do sistema imunológico do próprio indivíduo quando o mesmo entra em contato com alguma substância provocadora (alérgeno).

Os pais podem transmitir a rinite alérgica para os filhos através dos genes, por isso filhos de pais alérgicos têm maior chance de manifestar rinite alérgica durante a vida comparado com os que não têm antecedentes de alergia na família.

A rinite alérgica tem tratamento, mas não tem cura. Quem tem rinite alérgica pode viver sem sintomas, como qualquer um, quando a rinite é tratada corretamente.

 

O que faz piorar?

Quanto mais se entrar em contato com as substâncias que causam alergia, piores são os sintomas. Os agentes irritantes da atmosfera poluída pioram muito os sintomas, assim como substâncias químicas, produtos de limpeza, poeira, pelos de animais. Fumaça de cigarro, inseticida, tintas, combustíveis e até perfumes também podem piorar a rinite alérgica.

 

Como prevenir?

A melhor forma de tratar a rinite alérgica é a prevenção, com medidas para diminuir a presença de agentes que causam a alergia na sua casa e nos ambientes que seu filho/sua filha mais frequenta. É preciso evitar sempre as substâncias que desencadeiam a crise de rinite. O papel mais importante no tratamento e prevenção da rinite alérgica é o do paciente e pequenas medidas trazem grandes resultados. Evite a poeira doméstica: retire tudo o que possa juntar poeira em sua casa; evite tapetes, carpetes, cortinas grossas (são locais para o alojamento de ácaros e poeira); passe sempre um pano úmido sobre os móveis e no chão, se possível diariamente; deixe os ambientes sempre abertos para arejá-los e para que o sol entre o maior tempo possível. Evite agentes e substâncias irritantes.

O quarto:  É normalmente o ambiente mais contaminado por ácaros e onde seu filho passa a maior parte do tempo (dormindo), portanto este local merece muita atenção e cuidados. O colchão deve ser forrado para impedir a passagem de poeira, assim como os travesseiros. Use edredons, desde que não sejam de penas, em lugar de cobertores de lã, e lave-os a cada 10 dias. Coloque as roupas no armário e as de lã, em sacos plásticos fechados. Bichos de pelúcia armazenam muita poeira; livre-se deles ou lave-os a cada 10 dias. Não permita nunca que animais de estimação entrem no quarto. Paredes úmidas e frias, com vazamentos devem ser identificadas e os vazamentos devem ser reparados para eliminar a umidade. Lugares com mofo e manchas devem ser limpos.

A poeira doméstica: Poeira no ambiente doméstico é a maior causa de sintomas como nariz entupido e escorrendo, coceira e espirros durante todo o ano. A poeira de casa também causa tosse e piora a asma. A poeira de casa é uma mistura de vários detritos. Entre eles há as bactérias, os fungos e os ácaros. O ácaro gosta de ambientes quentes e úmidos, sem luz. Ele não sobrevive em lugares secos e ensolarados. Este inseto vive em lençóis, tapetes, carpetes, colchões, roupas, armários e bancos de automóveis, onde as condições são favoráveis.

 

E os animais?

Os animais são parte da nossa vida cotidiana. Infelizmente, pessoas alérgicas devem se precaver quanto a trazer animais para dentro de casa. Os animais podem causar alergia através de sua saliva, urina ou pelos. Além disso, os pelos e penas acumulam ácaros.

Evite também: ambientes com pessoas fumando ou lugares enfumaçados. Ninguém na casa deve fumar. Evite contato com substâncias que tenham cheiro forte (tintas, querosene etc.). Produtos de limpeza: use dm casa aqueles que tenham odor mais ameno. Use perfumes que não causam alergia ou não use perfume. Evite substâncias em sprays.

 

Tratamento médico:

Quando os sintomas permanecem mesmo com os cuidados acima pode ser necessário o uso de alguma medicação. O médico otorrinolaringologista deve ser consultado para a correta avaliação e acompanhamento.

A obstrução nasal da rinite pode causar várias consequências, além do incômodo com seus sintomas: problemas de sono e roncos, desalinhamento dos dentes devido à respiração bucal, voz anasalada etc.

Share Button

Dra Larissa Santos Perez Abreu

Otorrinolaringologista Pediatra

CMR 50618

Atendimento

(31) 3567.6965 / 3658.5010

 

Rua Cristiano Teixeira Sales, 150 sl 701

Buritis - Belo Horizonte / MG

Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.