As amigdalas

  1. O que são as amigdalas?

As amigdalas (também chamadas de tonsilas palatinas) são compostas de tecido linfoide localizado dos dois lados da parte de trás da garganta. Geralmente, pode-se ver as amigdalas como duas “bolas de gude” no fundo da garganta.

  1. Qual é a sua função?

As amigdalas estão no caminho da passagem do ar que respiramos, onde reagem a bactérias e vírus que entram através da garganta e produzem anticorpos para ajudar o corpo a combater infecções. As crianças NÃO sofrem com mais infecções sem as amigdalas; outros tecidos linfoides do corpo produzem anticorpos suficientes para combater infecções

 

  1. Porque as amigdalas são removidas?

Amigdalas aumentadas podem causar obstrução da via aérea. Sinais disso incluem:

  • Roncos noturnos altos
  • Pausas na respiração (apneia do sono)
  • Despertares frequentes à noite ocorrendo com roncos
  • Fadiga excessiva
  • Irritabilidade
  • Problemas com alimentação e deglutição
  • Fala abafada ou difícil de entender
  • Enurese noturna (xixi na cama)

 

O tamanho das amigdalas é importante somente se causam problemas. Se elas são grandes, mas não afetam a respiração da criança, a amigdalectomia não se justifica.

  • Amigdalites de repetição é outra indicação de amigdalectomia (remoção das amigdalas). Esta cirurgia é considerada para qualquer criança que tenha 6 ou mais infecções no período de 1 ano ou problemas recorrentes por 2 a 3 anos.
  • Dificuldades na fala e dentição pode ser resultado de amigdalas aumentadas, sendo outras indicações de cirurgia. Por causa da respiração oral crônica, a criança pode desenvolver alterações nas arcadas dentárias.
  • Mau hálito crônico pode estar relacionado a problemas nas amigdalas (algumas vezes associados a “pedrinhas branco- amareladas” chamadas caseuns). Se o problema persistir, não responder a higiene oral de rotina e criar um problema social, amigdalectomia pode ser indicada.

 

  1. Como as amigdalas são removidas?

A amigdalectomia geralmente dura cerca de 30 minutos, podendo seu filho/sua filha receber alta no mesmo dia ou permanecer no hospital até o dia seguinte. As amigdalas são removidas sob anestesia geral com a sua criança dormindo. Um acesso endovenoso (EV) será colocado após a criança dormir. Toda a cirurgia é realizada através da boca, colocando-se um abridor de boca para expor a parte de trás da garganta. Depois, seu filho/sua filha será levada para a sala de recuperação anestésica para que ele/ela tenha tempo de acordar totalmente e se recuperar dos efeitos da anestesia. É necessário que a criança alimente (sem episódios de vômitos frequentes) e urine antes da alta para a casa. Se sua criança tem menos de 3 anos de idade ou dificuldades de alimentação com dor intensa e vômitos, ou outras alterações que o médico julgar pertinentes, ele será internado no hospital para observação por uma noite e liberado no dia seguinte.

 

  1. O que eu devo fazer para preparar meu filho/minha filha para a cirurgia?

É importante evitar dar aspirina 10 dias antes e depois da cirurgia. Se a criança precisar de medicação para dor nos dias anteriores à cirurgia, administre dipirona ou paracetamol.

Não é necessário nenhum exame de sangue antes da cirurgia, a menos que a criança tenha história de sangramento de difícil controle ou se o médico julgar necessário.

 

  1. Quais são os riscos da cirurgia?

A maioria dos procedimentos cirúrgicos compartilham os riscos da anestesia, sangramento e infecção. O risco anestésico, em geral, é proporcional ao estado de saúde da criança; problemas graves são muito raros. Sangramento ocorre em aproximadamente 1-2% das crianças depois da amigdalectomia e ocorre mais frequentemente 5-8 dias após a cirurgia, quando a cicatriz ou o tecido esbranquiçado que se forma na parte de trás da garganta cai. Podem ocorrer vômitos recorrentes, tosse ou escarros com sangue. Se isso acontecer, entre em contato com o médico.

Assegurar-se que a criança está bem hidratada e alimentando/mastigando bem reduz o risco de sangramento. Nenhuma viagem para fora de Belo Horizonte deve ser programada nas 2 semanas seguintes à cirurgia por causa deste risco. Infecções pós operatórias graves são muito raras.

 

  1. Existe alguma recomendação especial para quando meu filho/minha filha voltar para casa?

As crianças geralmente apresentam dor de garganta intensa após a amigdalectomia. A duração da dor varia de poucos dias até mais de 10 dias. Um aumento da dor pode ocorrer ao redor do 5º dia pós-operatório. Administre os remédios para dor prescritos pelo médico, conforme orientação da receita médica.

Ocasionalmente as crianças podem reclamar de dor nos ouvidos. Isso ocorre pela irritação do nervo que inerva tanto os ouvidos quanto a parte de trás da garganta. Isso deve se resolver à medida que a garganta cicatrizar.

Um pequeno aumento de temperatura pode ocorrer após a cirurgia, se maior que 37,8º C avise o médico. Respiração ruim e até roncos podem ocorrer nos primeiros dias pós-operatórios, o que melhora com o processo de cicatrização.

Sua criança pode retomar sua alimentação normal conforme tolerância. É importante estimular a ingestão de líquidos (água, suco, vitamina, “Gatorade”). Se a criança tiver idade suficiente, estimula-se mascar chicletes, isso estimula a contração da musculatura da parte de trás da garganta, melhorando a cicatrização (não dê chicletes para crianças menores de 5 anos) . Orienta-se dias de afastamento de atividades intensas e exposição ao sol. Após esse período, seu filho/sua filha pode retornar suas atividades (incluindo escola) conforme tolerância.

Share Button

Dra Larissa Santos Perez Abreu

Otorrinolaringologista Pediatra

CMR 50618

Atendimento

(31) 3567.6965 / 3658.5010

 

Rua Cristiano Teixeira Sales, 150 sl 701

Buritis - Belo Horizonte / MG

Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.